Make your own free website on Tripod.com

Fraternidade Rosacruz Max Heindel

Home

Max Heindel | O Templo Rosacruz | Fundamentos Rosacruzes em Perguntas e Respostas | Calendário de eventos | Breve História de Nosso Centro | Cursos por Correspondência | Ecos da Fraternidade Rosacruz | Ecos da Fraternidade Rosacruz/Janeiro-Fevereiro de 2002 | Links | Contate-nos
Ecos da Fraternidade Rosacruz

Esta página exibirá uma cópia do último número do nosso boletim. Ela será atualizada bi-mensalmente.

Boletim do Centro Autorizado do Rio de Janeiro - dezembro/2001

Imagens de jornais; Tamanho real=130 pixels de largura



Sagitário e Capricórnio nov/dez 01/jan02


N A T A L

Glória a Ti, ó Cristo Rei !
Cantamos todos e tudo na Terra canta hosanas de júbilo por Tua volta, Senhor !
Que todos sintam a alegria do Natal que ressoa com tanta
firmeza em nossos corações cristãos.
Unamo-nos todos, irmãos, através dos elos da infinita
cadeia de Amor do Cristo Rei !
Cinjamos nossas roupagens espirituais e transmutemos
o mal em nosso interior.
Assim, liberaremos o Senhor Cristo do sacrifício anual de
apaziguar as tormentas do conturbado mundo.
E, no futuro, poderemos cantar, então, gloriosas aleluias a um infinito Natal em comunhão nos ares com o Cristo Rei !


MEDITAÇÃO ESPIRITUAL DE SAGITÁRIO
(Do Livro Interpretação da Bíblia para a Nova Era de Corinne Heline)

Sagitário, assim como Escorpião, é de natureza dual. Seu símbolo pictórico é um centauro, metade cavalo, metade homem. O primeiro simboliza a natureza inferior do homem; o último, sua natureza superior. O espírito imortal sempre aspira os planos superiores a despeito de parecer o contrário. Por ora, a humanidade elegeu seguir o caminho da materialidade (Escorpião) em vez do caminho da espiritualidade (Virgem). Sagitário tem sido o signo da promessa, da esperança e da aspiração.
Basil Valentine, um antigo Iniciado Rosa Cruz, ilustrou a história da Iniciação com uma série de quadros. Neles, Sagitário é representado por um número de lâmpadas sempre queimando, um hieróglifo que chama a humanidade a elevar-se além da materialidade e obter união com a Divindade para que possa compartilhar do verdadeiro êxtase espiritual.
É interessante notar que quando o fogo espinhal espiritual eleva-se do nível da geração ao plano de regeneração, o ponto onde ele deixa o nível de geração é o plexo sagital localizado na base da espinha dorsal regida por Sagitário.
O signo de Sagitário é governado por Júpiter, planeta da benevolência e expansão. Ele aponta o caminho para o nascimento do Cristo Cósmico que ocorre anualmente na Noite Santa, quando o Sol deixa Sagitário para entrar no primeiro decanato de Capricórnio.
O símbolo pictórico de Sagitário mostra que a metade humana do Centauro mira uma seta para as estrelas. Esse pictograma acha-se modificado numa representação do Cupido, deus do amor, mostrado originalmente com sua seta apontada para a glândula pineal em vez de para o coração. Mais tarde, como o homem perdeu consciência de seu objetivo espiritual elevado, e as afeições centravam-se no pessoal mais do que no princípio, o dardo de cupido foi redirecionado para o coração em vez do centro espiritual localizado na cabeça.
Sagitário correlaciona com o Vau Hebreu, significando Sol ou olho. Essa letra representa brancura e brilho, a luz espiritual de Gênesis e Revelação. É a luz que brilha nas trevas, mas as trevas não prevaleceram contra ela. O símbolo do Tarô para Vau é um homem de pé entre duas mulheres. Uma delas está coroada com ouro do espírito e a outra com a vinha, símbolo do falso espírito. O fruto da vinha estimula o corpo do homem a um êxtase, mas seu impulso por uma tal experiência é sua resposta equivocada da personalidade ao chamamento de seu ego. Thomas De Quincy tornou isso claro em seu Confessions of an Opium Eater, a separação da mente da personalidade e sua ligação com a espiritualidade é o estímulo de Sagitário; e esse é o propósito e o fim da Grande Obra. A Maçonaria Moderna adotou esse símbolo para reproduzir a mesma idéia.
Daí poder-se ver que a mensagem das estrelas revela o caminho da evolução para toda a humanidade. Para a massa semi-adormecida, o Caminho dá voltas e mais voltas em torno da montanha do objetivo; mas para as almas despertas há um caminho curto, estreito e direto que leva ao cume.
Sagitário rege a mente superior do homem, a mente capaz de raciocínio abstrato. A nota-chave bíblica é encontrada na admoestação de Paulo: Deixe sua mente estar com você, a qual está também em Cristo Jesus.
Na mitologia grega, a virgem Ariadne leva Teseu para fora do labirinto por meio de um fio. Tanto a virgem quanto o seu fio perderam-se para o homem moderno, mas a intuição superior de Sagitário os substitui, pois a intuição espiritual (o fio) é, de fato, a essência da razão. Quando, havendo percorrido o circuito do Zodíaco, um espírito libertado retorna ao ponto de partida, onde encontra a Virgem dos Céus esperando-o como Ariadne esperou Teseu segundo o antigo mito.

ATIVIDADES NA SEDE DA FRATERNIDADE ROSACRUZ
Horário: 17 horas
Palestras Mensais (domingos): 11 de novembro - 16 de dezembro ( Natal ) - 13 de janeiro
Estudo do Conceito Rosacruz do Cosmos (sábados): 24 de novembro ( Assembléia ) - 26 de janeiro


VISITE O SITE DA FRATERNIDADE ROSACRUZ DE SANTO ANDRÉ
www.homestead.com/fraternidaderosacruz/santoandre.html

SERVIÇO DE AUXÍLIO E CURA
Em obediência ao mandamento do Senhor Cristo de curar os enfermos, a FRATERNIDADE ROSACRUZ realiza, a nível mundial, semanalmente, o Serviço de Cura, quando a Lua entra em um signo cardeal (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio) . Os estudantes podem associar-se a esse serviço devocional de ajuda por meio de seus pensamentos e preces, recolhendo-se às 18:30 horas ( 19:30 durante o horário de verão) nos dias do Serviço de Cura, mentalizando o Emblema Rosacruz e meditando fervorosamente sobre Amor Divino e Cura
Novembro 05 12 18 26 Dezembro 03 09 16 23 30 Janeiro 05 12 19 26


CURSOS DA FILOSOFIA ROSACRUZ

A Fraternidade Rosacruz Max Heindel oferece gratuitamente os Cursos Preliminar (12 lições), Suplementar (40 lições), Ensinamentos Bíblicos da Sabedoria Ocidental (28 lições) e de Astrologia (Preliminar, Suplementar e Superior) para todos os interessados que queiram iniciá-los. Para solicitá-los, basta escrever para o endereço abaixo ou para o e-mail, pedindo inscrição.
Os Cursos Suplementar, de Ensinamentos Bíblicos e de Astrologia deverão ser solicitados só depois de completado o Curso Preliminar.

AQUISIÇÃO DE LIVROS

Informamos aos nossos leitores que, na Livraria Galileu, Rua Major Ávila, 116 - loja B, Tijuca, tel. 2567-4733, na Livraria Pororoca, Rua Visconde de Pirajá, 540 - Sala 309, Ipanema, tel. 2274-4343, das 12 às 19 horas, em Francisco J. Laissue - Livros, Praça Olavo Bilac, 28 - Sala 201, Centro, tel. 2509-7298, das 12 às 19 horas, e na Livraria Mística, Rua Siqueira Campos, 143 - Sobreloja 101, Copacabana, tel. 2548-9641, das 10 às 19 horas, podem ser encontrados livros da Bibliografia Rosacruz escritos por Max Heindel.
NOSSA INSTRUTORA D. IRENE

Nasceu nos primeiros anos do século XX, em um distrito chamado Manguera-Azul, cidade de Minas, no interior histórico do Uruguai, onde pontificava a imagem de seu avô materno, o General Leandro Gómez. O falecimento de seu pai, Fausto, em guerra interna, ocorreu poucos meses antes de seu nascimento e marcou de tristeza seus primeiros anos, bem como à sua mãe Manuela. Por isso, gravitou tanto em sua formação sua avó materna, Saturnina, matriarca italiana de Gênova, que havia se tornado fazendeira no interior do Uruguai. Aquela que iria dedicar sua vida ao serviço do próximo foi chamada por sua avó de Irene, que significa em grego aquela que trouxe a Paz. Já aos 10 anos de idade, ela conversava com sua avó sobre o Sacrifício do Senhor Jesus Cristo pela humanidade, causando perplexidade aos parentes. Aos 20 anos, preencheu o vazio de liderança que a morte de sua avó deixara, passando a ser o guia religioso de numerosa família e, na década de 30, inicia sua pregação pública no Uruguai e Argentina, conhecendo e dialogando com o já então conferencista Krisnamurti em sua viagem à América do Sul, com o ocultista Cambareri e com Carlos González, mais tarde conhecido como Raumsol, fundador da Logosofia.

Os livros Zanoni e Memórias do Padre Germano eram suas leituras de cabeceira. Realizou conferências de Cristianismo Esotérico na sede da Teosofia do Uruguai e, em 1935, teve sua grande revelação ao deparar em uma livraria do centro de Montevidéo com o Conceito Rosacruz do Cosmo em cima de um balcão e ouviu do idoso livreiro, acaso ou destino, o seguinte comentário: Há poucos minutos, um senhor idoso esteve por levar os dois últimos exemplares, mas, refletindo, levou um só, concluindo que talvez o segundo exemplar pudesse ser útil a quem estivesse precisando. Nossa já dedicada servidora o levou e, com avidez, leu suas 500 páginas quase de um só alento e o releu com devoção.

Como o pescador da Bíblia, encontrou a pérola que sua alma anelava. Escreveu à editora Sintese ( espanhola), em Barcelona, que editava todos os livros de Max Heindel e determinou seu caminho espiritual para sempre.

Em 1936, filiou-se à The Rosicrucian Fellowship e fundou a Fraternidade Rosacruz do Uruguai. Dois anos depois, em acontecimento até então inédito em uma sociedade conservadora, onde a divulgação pública religiosa estava somente em mãos de católicos e protestantes, fundamentalmente através do rádio, surpreendeu a opinião pública ao realizar duas palestras por semana, sempre de improviso como o fez em toda a sua vida. Primeiro, falou pela Rádio América e a seguir pelo principal rádio, La Radio Centenario, que cobria todo o pequeno Uruguai, mas que chegava com nitidez às províncias argentinas de Buenos Aires, Rosário, Paraná, Santa Fé, Corrientes e Concórdia e, em dias de bom tempo, até Assunção, capital do Paraguai.. Dessas cidades, retornava nutrida correspondência semanal, atendida por nossa Instrutora, com a ajuda de uma jovem secretária, e, ante o aumento do trabalho, por uma segunda assistente, sua sobrinha, uma entre os muitos familiares que desde o ano 30 a acompanhavam.

Em sua correspondência com a Sede Central, recebeu, em 1939, da Sra. Augusta Foss Heindel que admirava seu trabalho, a sugestão de vir para o Brasil para disseminar a Filosofia Rosacruz, então quase desconhecida.
Como primeiro passo, foi ao Rio Grande do Sul, onde se maravilhou com a espiritualidade que lhe foi dado sentir. Decidiu vir para o Rio de Janeiro, aqui chegando em fevereiro de 1940, onde se instalou em uma pequena casa de vila na Rua Lins de Vasconcelos.

Nossa Instrutora deu palestras na Sociedade Teosófica, no Centro São Jorge e na Tenda Mirim, onde ganhou a inteira adesão de vários futuros companheiros.

A casa de Lins de Vasconcelos foi-se tornando pequena para o número cada vez maior de irmãos que ouviam a voz de nossa Instrutora que, em fins de 1943, mudou-se para o Flamengo e, em 1945, para Santa Teresa, até agosto de 1949. Até então, todos os gastos foram cobertos por inteiro pela família, não havendo jamais cobrança de cotas quaisquer.

Somente em fins de 1949, então com a ajuda de vários irmãos, a Fraternidade Rosacruz Max Heindel se instalou na bela mansão da então Avenida Tijuca, hoje Avenida Edison Passos, 1000. Iniciou-se então o Curso da Filosofia Rosacruz por correspondência, chegando a remeter mais de cinqüenta cartas semanais.

Em 1951, nossa Instrutora e numerosa comitiva empreendeu a 1a. Cruzada Rosacruz, com conferências no Teatro São Pedro de Porto Alegre, na Instituição 12 de Agosto de Florianópolis, onde irmãos maçons assistiram de pleno, no seleto Clube Curitibano da capital paranaense, em cuja cidade a fraternidade travou contato com o Instituto Neo-Pitagórico, na Associação Feminina de Santos, na Biblioteca Estadual da Cidade de São Paulo e no Teatro Municipal de Campinas.

Além de todos esses locais ficarem lotados, a imprensa brasileira deu uma ampla divulgação, inclusive com manchetes e fotos em primeira página, como, por exemplo, o Correio do Povo de Porto Alegre, o Estado e a Gazeta de Florianópolis, A Noite de São Paulo, A Tribuna, tradicional folha de Santos e O Diáriodesta mesma cidade, que chegaram ao extremo de aguardar, com suas ramas já em máquina, as notas sobre os temas das Conferências, tamanha a ressonância que a Cruzada Rosacruz alcançara naquela cidade, então a segunda de São Paulo.

Iguais notas vieram da imprensa carioca. O Globo, os conservadores Correio da Manhã, Jornal do Brasil, o Diário de Notícias, os órgãos associados O Jornal e Diário da Noite, enfim, todos os jornais diários veicularam a atividade da Fraternidade Rosacruz Max Heindel, que, por numerosas vezes deu conferências nos auditórios do então Ministério da Educação, na Associação Brasileira de Imprensa e na Escola Nacional de Música, inclusive com Coral próprio, Orquestra de Câmera, quartetos e duos, sob a direção do Maestro Nelson Nilo Hack e os solistas Eugen Ranevsky e Violetta Kundert.

Em 1959, multiplicando as atividades, a 16 de janeiro foi lançado o Correio Rosacruz e, em abril do mesmo ano, iniciou-se o Serviço de Radiofusão com os programas Repouso Espiritual às 3as. e 5as., de 20:30 às 21 horas, com a palavra de nossa Instrutora que, como sempre, falava de improviso e às 13 horas de 2as., 4as. e 6as. , Páginas Cristãs Espiritualistas. Em breve, o programa principal passou a se chamar A Voz Rosacruz e, para evitar músicas ruidosas a seguir da Voz do Brasil e antes da palavra de nossa Instrutora, conseguiu-se do proprietário da emissora, admirador do elevado grau de Cristianismo de nossa Mestra, como ele a chamava, a cessão daquele espaço intermediário de 30 minutos, para a apresentação do programa Jóias Musicais, dedicado à sensibilidade artística dos ouvintes. Simultaneamente, às 3as. e 5as., das 13 às 13:30h, passamos a oferecer as Páginas Esotéricas, com trechos dos principais livros ocultistas. Ao todo, passaram a ser nove programas com 4 horas de transmissão semanais.

Em 1963, foi realizado o 1o. Congresso de Fraternidades Rosacruzes no Brasil, com a participação de representantes de vários estados e, em 1965, ampliando essa frutífera realização, levamos a cabo o I Congresso Latino-Americano da Filosofia Rosacruz.. E, como sempre, e em todas nossas atividades, nossa Instrutora foi o corpo, espírito e alma do trabalho realizado. Foram 25 anos de permanente trabalho com extraordinários resultados e que, por muitas razões resultou difícil conservar e prosseguir.

A passagem de nossa Instrutora para os Planos Superiores deu-se de maneira esperada, serena, consciente após muitas noites de oração, como que trabalhando em uma sólida ponte para uso futuro e para a continuidade de sua obra. À meia-noite do dia 15 de setembro de 1991, ela se encaminhou por seus próprios meios à Simbólica Última Ceia, compartilhou do pão e do leite com seus familiares e, após longo e forte suspiro, seu Espírito deixou seu corpo. Foi aos 10 minutos do dia 16 de setembro. Seu corpo permaneceu ereto, nem a cabeça se inclinou, e foi levada ao leito. Uma PAZ invadiu a casa. Depois da forte chuva que antecedera a meia-noite, fez-se um silêncio total, sem vozes nem barulhos externos. Apenas um leve chuvisco se fazia presente e era como se a Natureza abençoasse essa partida com suas serenas lágrimas.

Toda esta dádiva celeste queremos agradecer à Lei Divina que levou nossa Instrutora em momento astrologicamente singular. Ela partiu com a Lua entrando em quarto crescente, com o Sol transitando em Virgo, a 6a. Casa Zodiacal, Signo do Serviço e a Lua transitando em Sagitário, signo de nossa Instrutora, a mística 9a. Casa Zodiacal, residência das Grandes Viagens e da Mente Abstrata Espiritual, portadora da Fé e da Sabedoria Mística.

A obra de nossa Instrutora se estendeu por mais de 60 anos de serviço evangélico, orientando irmãos desde anciãos até crianças.